“A relação com Hartung está curada, pacificada”, afirma Max Filho

"A relação com Hartung está curada, pacificada", afirma Max Filho

Diferente do que se viu no período em que assumiu seu segundo mandato como prefeito de Vila Velha, o ex-prefeito Max Filho (PSDB) garante que o governador Paulo Hartung será um de seus grandes aliados caso reassuma a administração da cidade no próximo ano.

Em sabatina realizada nesta quinta-feira na Redação Multimídia da Rede Gazeta, o deputado federal afirmou que sua difícil relação com Hartung está “curada” e “pacificada”. Segundo ele, a boa articulação com o governo estadual – que tem como eixo central o vice-governador César Colnago (PSDB) – será fundamental para garantir o desenvolvimento de Vila Velha. Confira abaixo:

O senhor foi prefeito por anos e é sabido que sua relação política com o governador Paulo Hartung não era boa. O que o faz acreditar que, agora, essa relação será boa e que Vila Velha não será isolada politicamente?

Cada momento da história tem sua conjuntura. Fui prefeito oito anos e peguei o início do governo Paulo Hartung. Ele veio de uma eleição acirrada em que ele ganhou a eleição por 2% contra a figura do meu querido pai. Aquilo gerou um certo distanciamento, mas no passado já tivemos relação de proximidade. Mas essa relação está curada, pacificada, nós construímos uma boa relação sobretudo a partir da definição do vice-governador, quando Paulo Hartung colocou o César Colnago, meu amigo, companheiro de partido. Ele é hoje um homem forte do governo estadual e nos reaproximou. Hoje o governador tem uma boa relação com todos os integrantes da bancada federal capixaba. Essa experiência que eu tenho, aliada à articulação com o governo estadual e federal, é que eu penso ser muito útil ao momento pelo qual passa Vila Velha.

É correto dizer que agora Max Filho e Paulo Hartung são aliados?

É correto, por que não? O PSDB, meu partido, ocupa a vice-governadoria do Estado. Nós estamos juntos, estamos bem afinados, bem articulados. O governador Paulo Hartung pensa em voltar à política nacional, ele pode estar se preparando para uma candidatura à Presidência da República, ou à vice-presidência da República ou ao Senado. Tudo isso é um cenário que coloca o César Colnago como o governador do Estado e possível pré-candidato até à reeleição no Estado. O vice-governador César Colnago tem participado de todos os eventos da nossa campanha em Vila Velha. Não vamos perder essa boa relação com o governo estadual.

Qual sua proposta para melhorar o transporte público em Vila Velha?

Não há solução para a mobilidade urbana que não passe pelo transporte coletivo. Há que se pensar numa integração da Região Metropolitana da Grande Vitória. Deve ser pensada essa integração dos ônibus de Vila Velha com o Transcol. Vitória também tem que fazer esse gesto, pois na medida que Vitória e Vila Velha se integram ao Transcol, a tarifa pode ficar até um pouco mais barata.

Pode-se repensar o Aquaviário, funcionado como um terminal do Transcol para que o cidadão fazer a baldiação. Penso em levar para Vila Velha o Bike Vitória, fazer o Bike Vila Velha e talvez com o mesmo aplicativo a pessoa possa usar a bicicleta em Vitória e em Vila Velha. É um projeto nosso integrar os terminais do Transcol com as ciclovias.

Já andou de Uber?

Não. Costumo usar táxi. Dialogo muito com os taxistas.

Se o senhor for prefeito, Vila Velha vai ter Uber ou vai continuar dialogando com os taxistas?

Eu vou continuar dialogando com os taxistas. Claro que não podemos nos fechar a essa modernidade, hoje em dia o cidadão está muito conectado. Essa questão do Uber carece de uma discussão maior no plano federal e já há iniciativas que o Congresso Nacional haverá de deliberar acerca do assunto. Mas nós pensamos em investir, sobretudo, no transporte de bicicletas, fazendo novas ciclovias.

O orçamento da prefeitura será 3% maior no ano que vem. O que fará para cortar gastos?

Pra mim não será novidade. Quando peguei a prefeitura de Vila Velha a arrecadação era de R$ 100 milhões e deixei com R$ 560 milhões sem aumentar impostos, promovendo a justiça fiscal. Fizemos o primeiro programa de modernização da administração tributária. Penso em repetir a dose no sentido de darmos um novo salto de qualidade. Vila Velha começou a receber royalties a partir de uma conquista da nossa administração em 2005. Vamos colocar inteligência e tecnologia para recuperar receitas importantes. Essa parceria no plano federal e estadual será muito importante.

Haverá aumento de impostos para gerar receita?

Não, nunca fiz isso. Isso eu abomino. Na minha biografia você nunca vai encontrar um voto meu de aumento de impostos. Temos que tornar a máquina pública eficiente. Não podemos tornar a receita do tamanho do Estado que temos. Temos que tornar o Estado do tamanho de uma receita que temos.

Fonte: Gazeta Online