Adolescente mineiro morre afogado na Lagoa do Siri em Marataízes

Outros dois adolescentes também se afogaram, mas foram salvos por três bombeiros militar, que estavam na excursão. Cerca de 20 estudantes de Muriaé visitam o litoral capixaba

Adolescente mineiro morre afogado na Lagoa do Siri em Marataízes

Uma tragédia marcou uma excursão de estudantes mineiros em visita à Marataízes na manhã desta sexta-feira (14). Três adolescentes se afogaram na Lagoa do Siri. Dois foram salvos por bombeiros militares que estavam no passeio. Um de 14 anos não resistiu e morreu afogado.

Luiz Alberto da Silva Souza estava em uma excursão com cerca de 20 estudantes de uma escola de Pirapanema, distrito de Muriaé, em Minas Gerais. A mãe do adolescente, que também estava na excursão, passou mal e precisou ser levada ao Pronto Atendimento de Marataízes. O corpo foi estudante foi encaminhado ao Serviço Médico Legal (SML) de Cachoeiro.

De acordo com informações do bombeiro militar que ajudou no resgate, o sargento Izaltino Pereira de Jesus, um grupo de adolescentes estava nadando no momento da tragédia. “Eles nadavam da ponte no sentido à praia, e cansaram. Eram três vítimas e percebi que estavam pedindo socorro e fomos socorrer. Infelizmente, perdemos um menino, mas conseguimos salvar dois”, comenta.

O sargento criticou a falta de salva-vidas no local. “Pelo tempo que tenho de serviço, posso dizer que aqui tinha que ter uma guarnição dos Bombeiros, salva-vidas. Se for o caso, até com Jet Ski. Levantar a área, fazer um isolamento, demarcar com uma corda a proibição de ultrapassagem, e área de risco. É um absurdo a insegurança no local. Estamos todos chateados”, completa Izaltino.

Salva-vidas

O morador de Marataízes Elbo Gonçalves, trabalha na Lagoa do Siri há 10 anos e também lamenta o descaso. “Sempre na época de meio de ano acontece esse descaso. No verão, sempre tem salva-vidas e tem bons. E os casos de morte aqui são muitos. Estamos em festa na cidade e temos recebido muitos turistas”, comenta.

Por meio de nota, a Prefeitura de Marataízes lamentou o ocorrido pelo registro do primeiro afogamento no ano de 2016 em do município e prestou solidariedade à família.

De acordo com a Secretaria Municipal de Defesa Social e Segurança Patrimonial, Marataízes conta com cinco salva-vidas efetivos, que trabalham em regime de escala na Praia Central.

A cidade conta com 36 km de praias e lagoas. No entanto, por força de lei, a Prefeitura só pode suplementar esse corpo de servidores no período de alta temporada do verão. Inclusive o processo seletivo para contratação de 120 salva-vidas, que irão atuar após a devida qualificação do Corpo de Bombeiros no verão 2016/17 (dezembro a março, podendo prorrogar por mais 90 dias), está sendo realizado.

Com informações da folha vitória e prefeitura de marataízes