Contratação de 120 salva-vidas para Marataízes

Contratação de 120 salva-vidas para Marataízes

A  informou que está contratando 120 salva-vidas para atuar nos principais pontos turísticos do município para evitar afogamentos, como o que matou o estudante mineiro Luiz Alberto da Silva Souza, 14 anos.

O adolescente morreu afogado na sexta-feira (dia 14) enquanto tomava banho com um grupo de amigos que vieram em excursão na Lagoa do Siri, um dos pontos turísticos mais frequentados. Não havia salva-vidas no local.

Por meio de nota, a prefeitura lamentou a morte do adolescente, ressaltando que foi o único registro de afogamento esse ano. Também ressaltou que presta solidariedade à família.

Segundo a prefeitura, os inscritos vão atuar no verão e estão em formação pelo Corpo de Bombeiros. Após o término desse curso, se for necessário será aberto um novo período de inscrição para completar as vagas.

Esse ano a capacitação realizada pelo Corpo de Bombeiros é diferenciada. É um treinamento centralizado para atender a região sul. São várias fases. Já aconteceu treinamento em piscina que foi realizado em Cachoeiro de Itapemirim, o treinamento teórico que aconteceu em Marataízes e está acontecendo o treinamento prático em Itapemirim (ainda haverá em outros lugares).

Esse novo formato de formação do Corpo de Bombeiros amplia o prazo de válido do curso para três anos. Os inscritos em Marataízes e demais cidade do Sul estão em formação desde o início do mês, com previsão de término em novembro.

A prefeitura afirmou ainda que está em andamento também o processo para aquisição de equipamentos e uniformes.

Afogamento

Além de Luiz Alberto da Silva Souza, que morreu, outros dois adolescentes também estavam se afogando e foram salvos por um sargento aposentado do Corpo de Bombeiros e seu amigo. Não havia salva-vidas no local.

De acordo com testemunhas, era por volta de 11 horas quando Luiz Alberto e os outros dois amigos teriam pulado da ponte que atravessa a lagoa dentro da água. Eles nadavam em direção à praia, quando começaram a pedir por socorro.

“Eles se cansaram. Eu estava com um amigo, percebemos que os garotos pediam por ajuda e fomos socorrê-los. Infelizmente perdemos o menino, mas conseguimos salvar os outros”, lembrou o sargento da reserva do Corpo de Bombeiros, Isaltino Pereira de Jesus.

Homens do Corpo de Bombeiros que estavam em Marataízes dando instruções a uma equipe de salva-vidas que irá atuar no verão foram acionados e chegaram em pouco tempo ao local, mas o menino já havia morrido e seu corpo resgatado da água por populares.

Luiz Alberto estava com um grupo de 20 estudantes de uma escola de Pirapanema, zona rural de Muriaé. O adolescente estava acompanhado da mãe, que entrou em desespero e passou mal. Ela foi socorrida e encaminhada ao pronto-atendimento.

Quem frequenta a lagoa reclama da falta de salva-vidas. “Aqui só tem salva-vidas no verão. Mas na época de férias, Dia das Crianças, não tem ninguém. Nós quem temos que cuidar, senão morre todo mundo. No último domingo, isso aqui estava lotado”, reclamou Elton Gonçalves, que trabalha num quiosque.

Fonte: Jornal Fato