Dois manifestam interesse pela presidência da Casa

Dois manifestam interesse pela presidência da Casa

A reportagem do jornal Espírito Santo de FATO conversou com cinco dos 19 vereadores eleitos para saber qual será o posicionamento deles na próxima legislatura diante do executivo. Além disso, dois deles afirmaram interesse em disputar a presidência da Câmara Municipal. A posição dos demais será publicada nas próximas edições.

O servidor público Allan Ferreira (PRB) foi eleito com 1041 votos, em sua primeira eleição. Ele disse à reportagem que jamais passou por sua cabeça ser oposição ao futuro governo de Victor Coelho (PSB), tanto pela relação de amizade, quanto pelo desafio que a conjuntura econômica oferta.

“Em uma crise dessas, se houver oposição o município para de vez. Vou fazer o que for melhor para Cachoeiro. Entendo que se o povo o escolheu, é com ele que a gente tem que ficar”, informou Allan. Sobre a presidência da Câmara Municipal, ele expôs que não tem a ambição, mas que está preparado para a disputa, caso seu nome seja cotado.

“Sou formado em Ciências Contábeis e pós-graduando em Gestão Pública, conheço a legislação e estou preparado tecnicamente. Se quiserem que eu seja presidente, serei naturalmente”.

A advogada Renata Fiorio (PSD) ressaltou que buscará o ponto de equilíbrio em sua atuação na Câmara Municipal, aprovando os projetos benéficos para o município e se opondo aos que, eventualmente, tiverem fins políticos pessoais. “Terei uma postura pautada na transparência, na ética. O que precisar para atender o município pode contar comigo. Quero fazer a diferença na Câmara como mulher, como cidadã e representante do povo”.

Renata é a única mulher eleita em Cachoeiro, após obter 1247 votos. Ela representa o setor produtivo, industrial e de serviços. Sobre a eleição da Mesa Diretora, Fiorio antecipou que não vai entrar “nesta briga” agora, até por ser novata. Prefere ouvir bastante. “Mas, se o meu nome for ventilado, não fujo ao desafio”.

Renovar

De 19, somente sete vereadores foram reeleitos. O professor Diogo Lube (PDT) está convicto de que o momento também é de renovação na presidência da Câmara Municipal e que a sua votação expressiva – 1438 votos – também o credencia para disputar a função.

“Temos a pretensão legítima da presidência da Câmara. Nossa candidatura contou com uma votação expressiva, temos uma equipe qualificada, apoio político e representamos o novo assim como o prefeito eleito. O objetivo é elevar o debate e atender a expectativa do eleitorado jovem consciente que deu sua resposta nas urnas”.

Sobre o seu posicionamento político na Casa de Leis, Diogo informou que será de independência. “Outras questões serão discutidas com a bancada que tem três vereadores. Trocamos felicitações com o prefeito eleito, como amigos. Nenhuma conversa política. Da mesma forma, felicitações entre amigos e futuros colegas”, contou Lube.

Situação

Professor Wallace (PP) foi eleito com 1035 votos e respondeu de pronto que será situação, ou seja, fará parte da base aliada do futuro prefeito Victor. “Conheço a pessoa, sei de sua personalidade. É uma pessoa ética e séria. Estar do lado dele é estar junto com a população, que o concedeu quase 60 mil votos”.

Ele afirmou ainda que tem interesse em presidir ao legislativo municipal e que já iniciou as conversas neste sentido. “O partido aposta no meu nome para disputar a presidência. No entanto, também estou aberto para avaliar em conjunto o que for melhor para Cachoeiro”, ponderou.

Sem vaidade

Silvinho Coelho (PRP) foi o vereador mais votado, atingindo a marca de 2054 votos. Apesar do sucesso nas urnas, ele adota a cautela quando o assunto é a presidência da Câmara Municipal. “Não tenho vaidade. Estarei junto e participando da conversa com todos os vereadores para saber o que será melhor para Cachoeiro. Só entrarei na disputa se for da vontade de todo mundo”.

Coelho entende que as urnas revelaram que a população anseia por mudança e que a classe política precisa corresponder a isso. “O povo está cansado. A minha expectativa é que tenhamos um governo voltado para a população. E se o trabalho do executivo for nessa direção, eu estarei junto. Nossa intenção é a melhor possível”.

FONTE: Jornal Fato