Suspeito de matar grávida a facadas em Cariacica confessa crime, mas é solto pela polícia

O suspeito de ter assassinado a facadas a jovem Maynara Fernanda Teodoro Micaela, de 20 anos, na manhã desta segunda-feira (03), em Santa Fé, Cariacica, foi solto pela polícia, mesmo tendo confessado o crime. Felipe de Souza Ribeiro dos Santos prestou depoimento à Polícia Civil e, por volta das 13 horas, saiu pela porta da frente da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Maynara, que estava grávida de cinco meses, foi brutalmente assassinada na frente do filho dela, de apenas 2 anos, no meio da rua. Felipe foi detido pela Polícia Militar pouco tempo depois e admitiu o crime. Mesmo assim, ele poderá responder ao processo em liberdade.

“Na análise do delegado que fez o auto de prisão em flagrante, ele não estava em nenhuma das hipóteses do artigo 302 do código de processo penal, que define as condições da prisão em flagrante”, explicou o titular da Delegacia de Homicídios e Proteção à Mulher (DHPM), delegado Adroaldo Lopes.

Felipe contou à polícia que, depois de esfaquear Maynara, abandonou o corpo dela no chão e fugiu para a casa de uma tia, em Morada de Santa Fé, também em Cariacica. No local, ele disse a ela o que tinha acontecido e afirmou que queria se entregar. A Polícia Militar foi acionada e levou o suspeito para a DHPP.

Na delegacia, o delegado ouviu os depoimentos de Felipe, da mãe dele e dos policiais militares que realizaram a prisão do rapaz. Em todos, a história se repete: após chegarem ao local, os policiais encontraram Felipe no meio da rua. Ele entregou a faca usada no crime e assumiu a autoria.

No depoimento, o rapaz também explicou porque decidiu matar a namorada. Ele e Maynara namoravam há cerca de quatro meses. Desde o início, Felipe sabia que ela estava grávida de outra pessoa, mas aceitou a gravidez.

No entanto, há cerca de duas semanas, ela teria dito a ele que pretendia terminar o relacionamento e reatar com o pai da criança. Uma briga na noite deste domingo teria sido a gota d’água.

“Ele resolveu levá-la para casa a pé. Mas antes ele pegou uma faca e colocou na cintura, já premeditando matá-la. E dessa forma ele agiu. Na rua, uma nova discussão aconteceu, pelo mesmo fato, e ele desferiu, segundo ele, três facadas na vitima”, contou Adroaldo Lopes.

A mãe do rapaz confirmou, em depoimento, o que já tinha declarado para a imprensa. Segundo ela, Felipe sofre de distúrbios mentais e é agressivo. Ela disse que avisava isso para as namoradas do rapaz, mas Maynara não teria sido avisada.

Para a reportagem da TV Vitória/Record, o suspeito garantiu que não se arrepende de ter cometido o crime e disse, em tom irônico, que faria tudo de novo se fosse preciso.

“[Fiz isso] porque ela mereceu. E se tiver que fazer de novo, vou fazer de novo. Não estou arrependido. O que foi feito não tem como mais voltar atrás não. Se fosse por mim, não ia me entregar não. Foi por causa da minha família que eu me entreguei”, declarou.

Segundo o delegado, Felipe será autuado por feminicídio, com o agravante de ter matado a vítima na frente do filho dela. Já o corpo de Maynara será velado na manhã desta terça-feira (04), na capela mortuário, em Santo André, Cariacica.

Fonte: Folha Vitória