Ex-Samarco, indicado de Zema para Codemig cai após repercussão negativa

Segundo interlocutores, quem deve assumir o cargo em seu lugar, agora, é o empresário Dante de Matos.

O ex-presidente da Samarco José Tadeu Moraes, indicado na semana passada pelo governador Romeu Zema (Novo) como novo diretor-chefe da Codemig, cai mesmo antes de assumir o comando da estatal.

Segundo interlocutores, quem deve assumir o cargo em seu lugar, agora, é o empresário Dante de Matos, que já havia sido apontado pelo governo para compor o Conselho da Codemig. A previsão era que Moraes assumisse o cargo nesta sexta-feira (8), após a aprovação dos conselheiros eleitos.

Zema teria se decidido a mudar a indicação por conta da grande repercussão negativa em torno do nome de Moraes, após reportagem d
revelar a escolha do governador. Parte da bancada mineira na Câmara Federal chegou a encaminhar ao governo uma carta de desagravo à escolha do ex-presidente da mineradora.

Durante a investigação sobre o rompimento da barragem de Mariana, em 2015, o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) apontou que os problemas que ocasionaram no rompimento surgiram em 2007, ainda na gestão de José Tadeu Moraes. O próprio currículo do executivo, enviado aos funcionários da Codemig na semana passada, mostrava que era ele o responsável pela manutenção da Unidade de Germano, a que gerou maior dano na tragédia.

Moraes presidiu a empresa entre os anos 2003 e 2011. Isso se deu antes do rompimento da barragem do Fundão, no complexo de Germano, em Mariana, que ocorreu em 2015, quando o comando da companhia já era de Ricardo Vescovi.

Questionado, Moraes não confirmou a informação e solicitou a reportagem que entrasse em contato com o governo de Minas. Quem também não confirmou de vai ocupar ou não a presidência das empresas foi o empresário Dante de Matos.

Além de Moraes, o governo de Minas desistiu de eleger Marcelo Dias, da construtora Santa Bárbara, e o empresário Wilson Poit, pai do deputado federal Vinícius Poit (Novo-SP), como membros do conselho Administrativo. O Executivo estadual ainda estuda quais os nomes irão substituí-los no grupo. O secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, e Ensino Superior, Manoel Vitor de Mendonça Filho, lidera a busca por novos indicados.

Questionado sobre as desistências nas indicações na Codemig, o governo de Minas afirmou que os nomes citados “nunca foram anunciados ou oficializados” pelo Executivo.

Fonte: O Tempo

Confira também!