Jovem anchietense lança livro sucesso de vendas na internet e conta sua história de desafios e superações

O jovem autor do livro “Relíquias Latentes” Maike Nogueira ao lado da sua irmã Amanda Nogueira

O jovem capixaba de 22 anos,  Sargento do Exército e Escritor, Maike Nogueira Simões Pereira, Natural da cidade de Anchieta no litoral sul do Espirito Santo, autor do livro de ficção e aventura recém lançado, “Relíquias Latentes” – sucesso de vendas na internet – é um exemplo de criatividade, que enfrentou todos os tipos de dificuldades e desafios, mas que não desistiu do seu sonho.

Maike Nogueira, de família humilde, ex-aluno da Escola Terezinha Godoy de Almeida, é o primeiro dos três filhos de Franklin de Castro Pereira e também o primeiro do casal de filhos da professora pedagoga Vera Lúcia Nogueira Simões – natural de Anchieta.

Muito criativo, há cerca de seis anos conheceu o primeiro livro de ficção em que se apaixonou. Ele conta que a vontade de escrever o livro, “Relíquias Latentes”, nasceu quando morava com seu pai no Rio de Janeiro, período que entrou no curso preparatório militar. “Comecei a escrever minha obra virando muitas noites escrevendo, criando personagens, e desenvolvendo o mundo da ficção presente no livro”.

Em 2017, Maike passou no concurso e entrou na disputadíssima escola de sargento das arma, logo se formou sargento do exército. “Isso diminuiu muito meu ritmo de escrita, porém, todo tempo que eu tinha livre, dedicava ao meu projeto”.

Depois de formado e já morando no Estado do Paraná, percebeu que escrever não era o passo mais difícil e sim o fácil, comparado à falta de incentivo das editoras para autores iniciantes e, das poucas informações sobre como realizar publicações de livros. ”Observei que publicar meu livro seria um desafio muito maior do que imaginava”.

Com tantos obstáculos, começou então uma nova jornada ao enviar originais do seu livro para diversas editoras. Maike conta que muitas editoras não responderam, outras afirmaram que não estavam aceitando novos autores. “Tiveram algumas que chegaram a me enviar propostas, mas que ultrapassavam meu planejamento financeiro devido as dificuldades que eu atravessava naquele momento”.

Mesmo assim, Maike enfrentou tudo e não desistiu! Decidiu, enfim, apostar tudo na realização do seu sonho e lutar contra o sistema, publicar sua obra de maneira independente. “Fui atrás de todos os registros e direitos autorais necessários. Contratei uma capista e um revisor, pesquisei uma gráfica que se adequasse aos meus critérios e fiz todo o trabalho que uma editora faria”, conta orgulhoso.

No inicio deste mês a obra “Reliquias Latentes” finalmente chegou! ”A sensação de abrir aquelas caixas cheias de livros e ler meu nome em cada capa foi indescritível” conta.

“Pouco tempo depois consegui publicar a versão física e digital pela Amazon.com, outra conquista que eu não poderia imaginar. Em menos de um mês, a primeira tiragem do livro se esgotou, provando que valeu a pena acreditar. Aos poucos vou avançando mais um passo, e acredite quando digo que não me contentarei até que esta obra tenha o reconhecimento merecido. Não é ser egocêntrico, é fazer o que tiver que ser feito para que seu sonho aconteça, sem importar com que os outros digam, ou mesmo com as respostas contrarias”, finalizou Maike.

Descrição do livro

Um rei proficiente, denominado Falcão Negro, consegue alcançar a coroa graças a um golpe de estado macabro que poucos tiveram conhecimento. Algum tempo depois, recebe uma profecia de que alguém estaria se preparando para trazer o caos, invadindo o reino, e tomando o trono. Como medida desesperada, o conselho real decreta que todos os guerreiros participem de uma competição, a fim de reunir os melhores homens e treiná-los para abater o invasor.Concomitantemente, além dos limites da fronteira que divide o reino Koryo, Brendon Rewine progride junto com seu irmão para vingar sua família de um massacre injusto e hediondo. Então, os dois jovens caminham para a disputa organizada pelo rei, numa floresta sinistra que mudará completamente o rumo de suas histórias.

Vendas