MDB nacional cancela convenção do ES para manter “integridade do partido”

Em carta aos convencionais, o MDB do ES esclarece que a intervenção deve-se a atos ilícitos externos, citando, principalmente, a participação direta do conselheiro do Tribunal de Contas , Sérgio Borges, em abordagens criminosas aos convencionais do partido contra a Chapa MDB 2020, do atual presidente Lelo Coimbra.

O Movimento Democrático Brasileiro (MDB) Nacional decidiu intervir e anular a Convenção Estadual do partido no Espírito Santo, marcada para o dia 30, domingo, por conta de série de denúncias como , principalmente, as abordagens externas em forma de movimento criminoso que contaminou o pleito. Com esta decisão, o atual presidente, ministro adjunto Lelo Coimbra permanece no cargo a partir de 1º de julho por mais 90 dias.

+Lelo se manifesta em carta sobre intervenção no MDB do ES

A decisão está bem explicitada em carta e pelo edital de anulação da Convenção. Pela nova Legislação, Lelo pode ficar à frente do partido até mais 8 anos, assim como acontecerá com a Executiva provisória de Vitória-ES, em mandato conjunto, também anulada por fraudes e estelionato na disputa. O novo presidente e membros da Comissão da Capital será escolhido por Lelo.

LELO

“A intervenção da executiva nacional resulta da interferência externa criminosa no processo democrático do MDB. A lisura e a integridade do partido foram violadas por atos abusivos, de fora da política. A preocupação com os membros do partido, coagidos e intimidados, fez com que a Executiva Nacional agisse em prol da higidez do partido. Nossas companheiras e companheiros submetidos a constrangimentos, ameaças e patrulhamentos tem nossa total solidariedade”, enfatiza Lelo Coimbra.

CLIQUE SOBRE A CARTA PARA AMPLIAR A IMAGEM

CARTA DO MDB EM PDF – CLIQUE AQUI

Fonte: folhadoes.com