Os vereadores de Itapemirim-ES abriram na noite de hoje (07) uma CPI para investigar atividades suspeitas entre a CIM Expandida Sul – Consorcio Público da Região Expandida Sul e a Prefeitura de Itapemirim.

A instituição que é alvo de investigação da NUROC e GAECO teve sua sede visitada por policiais no início do ano e sua até então ex-diretora teria sido ouvida e liberada.

- Publicidade -
CPI para Investigar repasses milionários da Prefeitura de Itapemirim para Consórcio de Saúde
CPI para Investigar repasses milionários da Prefeitura de Itapemirim para Consórcio de Saúde

O Vereadores irão analisar as denúncias de supostos desvios feitos em forma de pagamentos à empresa que gerenciava, médicos, exames e ambulâncias na cidade.

O Consórcio Expandida Sul foi administrado por Luciano Paiva Alves e posteriormente por Thiago Peçanha.

Thiago Peçanha terá que explicar repasses milionários
Thiago Peçanha terá que explicar repasses milionários

NUROC na Investigação do Consórcio de Saúde

Ainda no início desse ano a empresa, que trabalha sem fins lucrativos, foi alvo de uma ação da NUROC – Núcleo de Repressão às Organizações Criminosas e Olímpia teria sido ouvida e liberada.

As investigações feitas pela polícia, no entanto seguem em curso e o caso chama a atenção pelos repasses milionários feitos à instituição, contudo a mesma empresa foi alvo de uma CPI aberta por vereadores de Piúma, já que o consórcio também atende o município.

Dessa vez o alvo será o prefeito Thiago Peçanha e o secretário de saúde Júlio César Carneiro, o Julinho.

Farão parte da Comissão os vereadores Vanderlei Louzada Bianchi (presidente), Rogério da Silva Rocha (relator) e Lenildo Henriques (membro).

Assinaram pela abertura da CPI do Consórcio

Leonardo Fraga Arantes (Patinho), Rogerinho da Silva Rocha, Fábio dos Santos Pereira (Da Gata), Mariel Delfino Amaro, Joceir Cabral de Melo e João Bechara Neto.

A relatoria ficou nas mão de Rogerinho Rocha, o principal opositor do prefeito.

Enquanto isso dois vereadores da base, votaram favoráveis pela CPI.

Confira a matéria da investigação do Consórcio em Piúma.

No entanto o pedido de afastamento do prefeito deve ser feito nos próximos dias.

- Publicidade -