Aluna deverá prestar serviços à comunidade após agredir professora via WhatsApp

Aluna deverá prestar serviços à comunidade após agredir professora via WhatsApp

O Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES), por meio da Promotoria de Justiça de Nova Venécia, ofereceu remissão a uma aluna de uma escola estadual, que agrediu verbalmente uma professora em um grupo de WhatsApp. A adolescente, junto dos representantes legais, anuiu a proposta do MPES como forma de exclusão do processo.

O MPES propôs à estudante a prestação de serviços à comunidade, como o auxílio às serventes da merenda escolar, por 3 meses, um pedido de desculpas por meio da rede social Instagram e pelo grupo de WhatsApp e o pagamento de R$ 2 mil, a título de reparação de danos à professora.

A remissão será concretizada somente após a comprovação de todas as medidas socioeducativas cumpridas pela adolescente.