Aprenda a fazer uma Vaca Atolada de costela

Foto ilustrativa

0
142

943-vaca-atolada-de-costela

Hoje o prato que apresento é uma comida que faz a fama da cozinha mineira que é boa e nela não podem faltar pratos fartos. Um dos mais festejados é a vaca atolada, que envolve suculentos pedaços de carne (normalmente costela bovina), mandioca desmanchando, um bom refogado caseiro, um punhado de ervas (como salsinha e cebolinha) e pimenta.

O nome é curioso e tem várias explicações populares. A mais comum conta que teria surgido na época dos bandeirantes, por volta do século XVII, quando os tropeiros começaram as expedições em busca de ouro em Minas Gerais. Para a aventura, carregavam num embornal uma carne imersa em gordura, processo que preservava o alimento e garantia o sustento da trupe durante as viagens. Era comum nessas jornadas enfrentar temporadas de chuva e o gado encalhar. Quando isso acontecia, era o momento de fazer uma pausa e comer uma boa refeição.

Histórias à parte, os tempos são outros e o modo de preparo, logicamente, mudou. “A carne é o ingrediente principal desse prato e hoje usa-se tradicionalmente a costela bovina com osso. Deve-se, portanto, prestar atenção na escolha. Esse é um corte que precisa ter gordura, mas na hora de escolher, eleja uma bem bonita, com um bom equilíbrio entre carne e gordura”, confira a receita:

Ingredientes

2 kg de costela bovina bem carnuda separada pelos ossos em quadrados de uns 6 cm
Suco de 1 limão
2 dentes de alho bem picadinhos
1 colher (chá) de pimenta-do-reino em grão
4 cebolas grandes fatiadas
1 pimentão vermelho em cubinhos
4 tomates sem sementes em cubinhos
½ xícara (chá) de cachaça
5 litros de água fervente (aproximadamente)
1 buquê de ervas bem farto (salsinha, cebolinha, alfavaca e 1 folha de louro)
1 kg de mandioca cozida bem macia
1 xícara (chá) de uma mistura de salsinha, cebolinha, hortelã e alfavaca picadas
Sal e óleo vegetal a gosto

Modo de preparo

Com umas 12 horas de antecedência, tempere a costela com mais ou menos 1 colher (sopa) de sal, os grãos de pimenta, o suco do limão, 1 dente de alho, cubra e guarde na geladeira.

Numa panela bem grande ou num caldeirão, aqueça um fio de óleo e doure os pedaços de costela de todos os lados (descarte os grãos de pimenta).

Quando os pedaços estiverem bem dourados, junte a cebola, o outro dente de alho, o pimentão e o tomate e espere perfumar. Acrescente a cachaça, espere ferver, junte mais ½ colher (sopa) de sal, a água e o buquê de ervas.

Quando ferver, retire com uma concha toda a espuma que subir e siga retirando a espuma e a gordura que subirem durante todo o tempo de cozimento. Cozinhe a costela por umas 4 horas, até que a carne esteja se soltando dos ossos e muito macia.

Desligue o fogo, transfira os pedaços de costela para uma tigela e reserve. Coe o caldo, volte com ele para panela e leve à geladeira por umas 3 horas. Com cuidado pra não desmanchar os pedaços de carne, solte e descarte as peles grossas e os pedaços grandes de gordura, depois coloque a carne na panela do caldo.

Retire a panela da geladeira e, com uma colher, descarte a camada de gordura da superfície. Leve a panela ao fogo e aqueça, então junte a mandioca e deixe ferver por uns 30 minutos, até uma parte da mandioca desmanchar e engrossar o caldo. Junte as ervas picadas e sirva com uma pimentinha.

Serve: 6 pessoas
Tempo de preparo: 20 horas e 0 minutos
Grau de dificuldade: Intermediário

Corte: Costela

LEAVE A REPLY