Rotativo é suspenso e empresa terá que devolver dinheiro em Colatina

Rotativo é suspenso e empresa terá que devolver dinheiro em Colatina

A suspensão temporária do estacionamento rotativo em Colatina, Noroeste do Estado,anunciada pelo prefeito eleito Sérgio Meneguelli (PMDB) no discurso de posse, neste domingo (01), começou a valer nesta segunda-feira (02). Pela manhã, funcionários da empresa responsável pelo rotativo não foram vistos nas ruas.

O Ministério Público do Espírito Santo (MPES) recomendou a suspensão do contrato firmado entre a Facom, empresa que administra o rotativo, e a Prefeitura de Colatina. De acordo com o MPES, há suspeitas de irregularidades no rotativo, mas não foram informados quais seriam esses problemas.

No documento, o promotor Izaías Gomes Vinagre também pede que as multas aplicadas sejam canceladas e o dinheiro devolvido para os motoristas.

A empresa Facom administra o rotativo há dois anos e 5 meses. Antes, o estacionamento era responsabilidade de uma associação que revertia o dinheiro em cursos de qualificação para jovens e adolescentes. Os agentes mirins da associação também tiveram que sair das ruas por determinação da Justiça.

Por telefone, o diretor da empresa Facom, Leonardo de Almeida, disse que ainda não foi notificado da suspensão e considera esse ato um prejuízo para a cidade.

Sobre as suspeitas de irregularidades apontadas pelo Ministério Público, o diretor disse que não há nada de irregular no rotativo. Ele informou que o Tribunal de Contas já avaliou o contrato e não encontrou nada de ilegal.

Leonardo explicou ainda que parte do dinheiro da venda do cartão é investido em melhorias no trânsito. Por exemplo, sinalização e implantação de bicicletário.

Com informações de Alessandro Bacheti (TV Gazeta Noroeste)