Padrasto e mãe de criança encontrada morta em Cachoeiro são presos em Vargem Alta

Padrasto e mãe de criança encontrada morta em Cachoeiro são presos em Vargem Alta
Padrasto e mãe de criança encontrada morta em Cachoeiro são presos em Vargem Alta

A equipe da Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) de Cachoeiro de Itapemirim prendeu, nesta quarta-feira (07), G.S.R., de 46 anos, e T.S.F., de 31 anos. Eles são suspeitos do homicídio de Luiz Gustavo dos Santos Morais, de 9 anos, ocorrido no dia 16 de outubro deste ano. A prisão do padrasto e da mãe do menino ocorreu na localidade de Guiomar, zona rural de Vargem Alta.

Segundo o responsável pela DHPP, delegado Felipe Vivas, o crime ocorreu no bairro Gilson Carone, em Cachoeiro de Itapemirim. “A criança morava com o padrasto, a mãe e a irmã de 1 ano. Na ocasião, o menino foi socorrido e levado até uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA). O casal alegou que ele teria tentado se suicidar no banheiro do apartamento, após ser repreendido por fazer bagunça. De acordo com os pais, o menino teria se enforcado com um cinto. Apesar de terem tentado o reanimar, Luiz Gustavo já chegou ao hospital morto”, explicou.

O delegado explicou que, no dia do crime, o casal chegou a ser levado para prestar esclarecimentos. “O depoimento deles tinha inúmeras incongruências. Tudo parecia muito ensaiado. No entanto, nós tínhamos de esperar o laudo cadavérico para decretar a prisão deles. Nós ouvimos outras testemunhas, que apresentaram versões que fortaleciam nossas suspeitas acerca das divergências no depoimento do casal. Por fim, o laudo cadavérico constatou que a causa da morte foi estrangulamento e não enforcamento. Mesmo depois de presos e com todas as provas, eles continuam a negar o crime”, detalhou Vivas.

G.S.R. foi encaminhado ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Cachoeiro de Itapemirim e T.S.F. ao Centro Prisional Feminino (CPF) do mesmo município.

Revolta

Padrasto e mãe de criança encontrada morta em Cachoeiro são presos em Vargem Alta
Padrasto e mãe de criança encontrada morta em Cachoeiro são presos em Vargem Alta

Um dia após o crime, moradores do condomínio de Luiz Gustavo resolveram fazer “justiça” com as próprias mãos.

Por volta das 13 horas, eles atearam fogo no carro do padrasto da criança que estava estacionado no pátio e depredaram o apartamento onde ele morava com a mãe do menino e uma filha do casal de um ano. Não havia ninguém no apartamento.

O Corpo de Bombeiros chegou a ir ao local, mas o incêndio foi controlado por populares. A Polícia Militar também foi acionada e reforçou a segurança no residencial.

Confira a fonte original do portal Notícia Capixaba, clicando aqui.