Vereadores de Anchieta justificam paralização pós Carnaval e cobram explicações do presidente da Câmara

Após a polêmica causada pela Portaria 020/2019, publicada na sexta-feira (01/03), informando o não funcionamento da Câmara nos dias 07 e 08/03 – emendando o feriadão de Carnaval (02, 03, 04, 05, 06) – retornando as atividades somente na segunda-feira (11), conforme o Processo Administrativo 111/2019, os vereadores cobraram explicações ao presidente da Câmara, Cleber Pombo, diante da repercussão negativa exposta pela população do município.

 

Na sessão ordinária desta última terça-feira (12), os vereadores Renato Lorencini, Tereza Mezadri, Tássio Brunoro e Richard Costa, cobraram da mesa diretora da Câmara explicações para a população de Anchieta sobre a paralização pós Carnaval que emendou o feriadão até segunda-feira (11).

No uso da tribuna do plenário, o vereador Renato Lorencini se sentiu surpreso em ter recebido a informação na sexta-feira (01/02) de que a Câmara estaria fechada para dedetização nos dois dias uteis, quinta e sexta-feira, pós o Carnaval. Ele pediu desculpas e explicações da mesa diretora da Câmara.

“Fiquei surpreso com a Portaria, tivemos que remarcar nossa agenda na quinta e sexta-feira. Acho importante e já teve resultado a dedetização, mas, acho que não foi uma decisão de todos vereadores. Tivemos com esta decisão de ouvir coisas que não deveríamos ouvir nas redes sociais. Acho que o senhor presidente deveria justificar para a população”, pontuou Renato.

A vereadora Tereza também teceu comentários sobre o assunto.

“O diálogo e a base de tudo e sempre falei isso aqui na Câmara. Tive que adiar a minha agenda e também ouvir coisas que não deveria. Acho isso uma injustiça com nós vereadores e acho que quando a mesa diretora for tomar uma decisão dessas, possam antes sentar com os colegas vereadores para fazer de uma forma melhor e que não desse tanto impacto negativo, visto que, até foi publicado no jornal A Gazeta sobre o assunto. Solicito também que seja esclarecida para a população”, desabafou Tereza.

O vereador Tássio Brunoro fez Requerimento Verbal solicitando informações sobre a contratação do serviço.

“O serviço não consta de nenhuma informação no Portal da Transparência sobre esta contratação. Gostaria de inclusive solicitar ao presidente que encaminhe para o meu gabinete, cópia ou o próprio processo da contratação, para que possamos tomar conhecimento, inclusive do material aplicado, metodologia utilizado, e sobre tudo, da contratação do serviço”, disparou Tássio.

O vereador Richard Costa também lamentou o caso.

O presidente da Câmara, Cleber Pombo, no plenário somente informou que devido as quedas de receitas contratou o serviço nos dias de semana, sugerindo que houve uma economia para a Câmara.